segunda-feira, 29 de outubro de 2012

é caro pra todo mundo

Papeando com umas primas sobre o assunto do momento - casamento, claro - chegamos ao tema $$$.

Tudo começou com o desabafo de que acho bem sem graça, mas vou aderir a moda: a lista de presentes será cotas da lua-de-mel.

Afinal, daqui a pouco já faz dez anos que saí da casa dos meus pais e tenho tudo. Uma ou outra coisinha que se perdeu pelo caminho - o jogo de louça não está mais essas coisas, os panos de prato já viraram pano de trapo, os tapetinhos de banheiro já não combinam com a casa nova - creio que dá pra resolver no chá-de-panela. Não estou precisando de microondas, nem de faqueiro. Não estou precisando de crédito na Dular. E, pensando neste último item, veio a clareza de que, hoje, nem o presente que se compra nessas lojas é exatamente o presente que os noivos ganham em casa. Na real, tudo vira crédito. Qual seria o problema?

O problema é que há gente muito tradicional neste mundo. Gente que simplesmente acha feio depositar dinheiro na conta dos outros como presente de casamento. E essas pessoas merecem respeito a sua opinião. Eu mesma acho feinha a idéia de pedir cotas. Fico com a sensação de que estou passando o chapéu no meio da festa.

Mas é isso! Não precisamos de nada para casa e o nosso hobby favorito é viajar. É isso! Já é!

* * *

Daí veio uma prima tentando aliviar: é super normal hoje em dia, e vai ser ótimo poder dividir seu presente no cartão pela loja que você escolher, porque gostaria de dar uma cota legal, mas a gente nunca sabe e tem mês que simplesmente não sobra muito.

Vishi! Problema dois. Eu não vou usar nenhuma das lojas que realiza este serviço - que vão desde sites da internet que criam listas imaginárias até empresas de turismo. Andei pesquisando e descobri que elas cobram entre 7 e 13% dos nossos presentes como pagamento. Muito, né? Eu achei.

Vamos abrir uma poupança conjunta e ver no que dá. Fica ainda mais na cara o lance do chapéu, né?
(leve ruborizar de vergonha)

* * *

A verdade, sinceramente, é que a gente não prepara a festa pensando nos presentes. Aliás, isso vai e vem bem en passant pela cabeça, passa bem ao largo de muita coisa bem mais importante. Mas, quando as cifras vão sendo somadas e você vê o tamanho do investimento, fica um anseio, lá no fundo, de que os presentes realmente cubram os custos da lua-de-mel. Seria jóia!, confesso.

* * *

Papo vai, papo vem, comentei: é... se as pessoas pensassem sobre o quanto é caro preparar uma festa de casamento (e o custo é diretamente proporcional ao número de convidados) na hora de dar o presente, acho que sempre dariam algo bem legal.

E ouvi uma resposta que me pareceu justa, mas que eu nunca tinha pensado a respeito: também é caro ser convidada, tem de comprar roupa de festa, que nunca é barata, e fazer cabelo e maquiagem no salão, que também é uma graninha, comprar um presente minimamente legal...

Fato! Para uma mulher normal, imagino.

Não é fato para mim. E talvez por isso nunca tivesse pensado.
Eu nunca compro roupa nova para ir a um casamento. Fui madrinha uma só vez e usei o vestido da minha formatura.
Eu uso as mesmas roupas de uns dez anos atrás. Meu corpo não mudou tanto - amém! E eu não ligo muito pra tendência.
Troco os acessórios de acordo com o horário do evento e acho que faz diferença.
Troco a parte de cima. E tenho mais saias que vestidos de festa porque acho que rende mais.
Eu uso roupas diferentes em grupos de amigos diferentes. Daí é nova para quem está olhando.
Eu não gosto de maquiagem de salão. Só me faz falta o tal do cílios postiços, que nunca ficam tão bom quando eu que coloco.
Eu não gosto de penteado de salão. Pra mim, parece sempre demais.

Mas tenho consciência de que sou uma exceção. E que um vestido de festa roda em torno de uns 300r$ (sendo bem legal). E uma maquiagem + cabelo deve sair por uns 200r$ (pesquisando).

* * *

A verdade é que também nunca tinha pensado sobre o gesto de dar um presente maneiro para os noivos. Mais até pela reciprocidade da consideração - cada convidado é muito bem pensado, fundamental e necessário - do que pelo valor.

Enfim... blablabla.

Tudo que é bom é caro.
E vamos celebrar a vida e o amor!
Tod@s bem lindões.

Um comentário:

  1. Eita tema difícil, Pat. Depois que me vi gastar mais que o dobro do planejado na casamento também fiquei querendo que as pessoas fossem generosas. Mas, já pode falar? Não conseguimos cobrir todos os custos da lua de mel com os presentes que recebemos, mas os que vieram foram com carinho e generosidade, eu sei disso. A gente se decepciona e se surpreende com aquele tio que tem pouca grana mas fez questão de depositar um pouco, e aquela amiga que é super rica e não te presenteou. Casamento é assim. E na hora você nem vai pensar nisso. As contas a gente paga mês que vem, hehehe.
    beijos

    ResponderExcluir