sexta-feira, 16 de novembro de 2012

às vezes



passa pela minha cabeça que eu estou meio velha para casar. que as mulheres deveriam se casar antes dos 30. resquícios do tempo em que eu já não acreditava mais que isso era pra mim, deve ser... ou o susto que tomo ao passar os olhos por alguns blogs e ver umas mocinhas que deixam até dúvida se aquele vestido é de noiva ou de debutante. 
 
daí esbarro com fotos de casais maduros e o seu bom gosto retratado em cada detalhe de suas festas. e começo a pensar que talvez seja o contrário. que ninguém deveria se casar antes dos 30. antes de ter encontrado a si mesmo e de ter selado uma aliança com os seus processo e progresso individual. para encontrar o outro, é bom estar inteiro. porque o outro não é sua metade, porque você não é meia gente.

e depois eu penso que não tem regra. 
tem gente que não se perde. e tem seu grande encontro, seguro e certo, com quinze anos, no baile de debutante, bate o olho e reconhece o namorado com quem vai dançar toda a valsa da vida. 
e tem gente que tem muito o que aprender, tem muita sede de errar para poder saber o que é acertar, tem necessidade de estar só para valer o estar junto quando for o tempo desse, tem de ser rock and roll, tem de ser samba, antes de colar cheek-to-cheek e dançar dois-pra-lá-dois-pra-cá.

o amor é lindo, venha quando vier, sempre no seu tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário