segunda-feira, 12 de novembro de 2012

inchada - ou segunda, o dia internacional de iniciar a dieta

Não sei se foi o excesso de exercício ou de comida dos últimos cinco dias, mas estou sentindo minhas coxas tão inchadas. Droga!

Daí chego no trabalho e encontro um amigo recém chegado de Paris que entre as várias observações ressalta: não existe francês gordo! E lembro de uns livros com títulos interessantes que andei esbarrando por aí há um bom tempo atrás. Pesquiso no mestre Google e voilá mais notícias do mundo das dietas!

Sobre a não-dieta francesa, achei um resuminho que achei neste blog aqui.

1 – Comer devagar.
Comer muito rápido faz comer mais.  O estômago demora cerca de 20 minutos para mandar um sinal para o cérebro. Comendo devagar, o cérebro tem tempo de receber a mensagem de que seu corpo está satisfeito. 
2 – Garfadas menores.
O paladar está na superfície da língua.  Se a sua boca está cheia de comida, você nem sente o gosto.
2011 11 172 Emagreça Com A Não Dieta Dos Franceses
3 – Concentre-se na comida.
Comer em frente à TV  ou no carro faz o momento se tornar irrelevante.  A falta de atenção faz com que se coma demais. 
4 – Apóie o garfo no prato.
Se ainda tem comida na sua boca, coloque o garfo no prato. Não o encha novamente até que tenha engolido. 
5 – Sirva a comida em pratos pequenos.
Isso resolve dois problemas de uma só vez: o de lavar a louça e o fato de você comer com os olhos. 
6 – Comida sem gordura engorda.
Comidas sem gordura não satisfazem e contêm mais açúcares. 
7 – Se não for comida, não coma.
Nosso corpo sabe o que é comida de verdade: carnes, frutas, verduras.  Invenções como coca-cola causam problemas de saúde e de sobrepeso. 
8 – Coma em etapas.
Coma a salada primeiro.  Isso ajuda a ganhar tempo à mesa e previne que você coma rápido e em grande quantidade. 
9 – Gordura é necessária na dieta.
Seu corpo e cérebro necessitam de gordura para serem saudáveis. Você come uma quantidade normal de gordura quando come alimentos de verdade, como manteiga, azeite, ovos, castanhas e queijos. 
10 – Alta qualidade da comida
Leva a comer menos quantidade.



 E sobre o fato das mulheres francesas não engordarem, achei estas dicas aqui.

Muitos pratos, pouca comida

"A refeição tradicional francesa ainda se mantém com três pratos – e, muitas vezes, um adicional de queijo antes da sobremesa. Em um grande restaurante, não é estranho ter ainda mais pratos! Por que as mulheres francesas (ou os homens, também) não engordam?
A razão é que adaptamos o comer tradicional à vida moderna (...) Comemos muito apenas em certas ocasiões, não regularmente. Nossos pratos são maiores em número, porém menores em tamanho. E o mais importante: até uma refeição comum possui um certo grau de formalidade e tradição.

O arranjo da refeição

A palavra francesa menu não quer dizer apenas “lista de pratos”, pois la carte é o termo mais comum na França. Quer dizer também “pequeno”. Por seu uso em relação à comida, queremos sugerir o sentido de "pequenas ofertas". A essência da gastronomia francesa é ter um pouco de diversas coisas, em vez de muito de uma ou duas. É o exato oposto do sentido americano de "porção".
Vamos examinar o prato francês. Para nós, é estranho colocar a refeição INTEIRA em um prato. É estranho ver um prato coberto de comida. O arranjo da refeição no centro do prato faz parte do prazer francês. E o trocar de pratos não apenas força a pessoa a se concentrar no que está saboreando no momento, mas também retarda a refeição, favorecendo a digestão e promovendo maior satisfação – quanto mais depressa comer, mais vai querer.

O poder da apresentação

(...) Algumas formalidades dão mais brilho à experiência do jantar e fazem com que comer menos pareça mais significativo. É o poder da apresentação, que inclui o uso de pratos de porcelana, copos de cristal e toalhas de mesa em linho. Velas também são um belo toque, embora sejam realmente uma tradição americana que agora está em grande moda na França.
Se tudo isso lhe parece um esforço extra sem sentido, você não está entendendo a questão: o arranjo da mesa pode ser tão importante quanto a preparação da comida. Isso coloca sua mente no que está para vir e aguça o apetite, abrindo-o a uma experiência mais completa.

Três refeições

Muitos franceses fazem do almoço sua principal refeição. Isso pode não ser prático para você. No entanto, três refeições por dia são obrigatórias para ajustar o metabolismo do corpo no ponto certo. Comer bobagens – o que decorre, principalmente, de não fazer as três refeições apropriadas – (...) gera confusão para nosso corpo e espírito.
Se você não tem muita fome pela manhã, não se engane pensando que pode sair-se bem com um falso café. Você vai apenas comer desproporcionalmente mais tarde. (...) As pessoas que fazem uma refeição por dia estão apenas se iludindo – e não de modo correto. Por volta do jantar, vão estar famintas!

Comer fora de casa

Primeiro, vêm os drinques coloridos: bebidas fortes, xaropes açucarados (calorias vazias que amortecem os sentidos – estes coquetéis deveriam vir com um aviso geral do cirurgião!). Depois, vem a típica refeição de restaurante, apresentando porções desmedidas, feitas com todos os truques de um mau cozinheiro: sal demais e gordura e açúcar escondidos em pratos saborosos. Quanto? Quem sabe. Não podemos enviar o jantar para um laboratório de análises.
A opção “para viagem” pode ser a mesma caixa cheia de mistério. Deixe o jantar fora de casa para ocasiões especiais e escolha qualidade. Bons restaurantes são excepcionais. O melhor é comer em casa. Manger bien juste (comer bem e corretamente). Conheça sua comida e conheça-se a si mesma!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário