quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

as descobertas do amor

Ontem aconteceu algo mágico em meu coração, minha mente e minha percepção.

Lá voltávamos nós de um japa, após animadíssimo jantar entre amigos, regado a muuuuito saquê (of course). Cada um em um carro, porque o dia foi longo - do trabalho, pra malhação, pra farra, non stop. E não completou um minuto inteiro que saímos do local de partida para que uma chuva torrencial começasse a cair. Como escolhemos caminhos diferentes para o destino casa, não nos vimos durante o trajeto.

Primeiro me senti muito preocupada. Imaginei cenas horríveis (minha cabeça é tão criativa!). Imaginei qual seria meu comportamento diante do resultado de uma cena horrível. Comecei a rezar pelo bem-estar do meu amor. E de repente senti que ele estava tão preocupado comigo quanto eu estava com ele. E conclui que ele também estava se cuidando porque tinha de estar bem no caso deu precisar dele - exatamente como eu fazia naquele momento. Então eu me acalmei. Foi quando eu comecei a pensar em um tanto de gente que amo, e fui deixando este amor crescer, tomar conta, virar lágrimas...

Chegar em casa, vê-lo bem, compartilhar meus sentimentos, descrever minhas descobertas foi maravilhoso.

Amar é cuidado.
Amar é libertar o peito para todo o amor que há.

Nenhum comentário:

Postar um comentário