terça-feira, 8 de janeiro de 2013

o primeiro diy a gente nunca esquece

Então este vídeo aí embaixo é minha primeira tentativa de fazer algo para o casamento com minhas próprias mãos. Aliás, é a primeira que termina. Há outras em andamento.

A sensação é meio dúbia. Para mim, enfim, está sendo. Nunca tive muito talento manual ou com as mil e uma ferramentas que o universo-computador oferece. Para minha surpresa, tudo está ficando bem melhor do que poderia imaginar, considerando alguém sem prática. Para o meu gosto, por outro lado, fica sempre uma angústia no final, uma sensação de que 'até que não ficou ruim, mas poderia melhorar muuuuito'.

Acontece que existe um prazer em fazer algo para o seu grande dia. Imaginar, planejar, organizar, concretizar > Envolve, emociona, dá um calor por dentro, sabe?
Pode ser mesmo que alguém mais hábil, talentoso e com prática faça tudo isso que estou preparando com uma qualidade final maior. Mas é impossível que faça com mais carinho e com tanta pessoalidade (isso existe?).

Então é isso! Vou continuar a descobrir-me como noiva, como romântica, como criativa, como criadora, como artista, como artesã.

E este vídeo aí embaixo? É só a primeira das mil peripécias que vou aprontar para esta festa do amor!

* * *


Nenhum comentário:

Postar um comentário